EconomiaAprenda a Investir

INPC: o que é e para que serve o Índice Nacional de Preços ao Consumidor

4 Minutos de leitura
INPC o que é e para que serve o Índice Nacional de Preços ao Consumidor

Todo mundo sabe como a inflação impacta a vida dos cidadãos e também dos investimentos. Mas você sabe como ela funciona ou mesmo quais são os indicadores que a medem? É aí que entra o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

O INPC é amplamente utilizado e é importante saber para que ele serve e como ele pode afetar sua vida e seus investimentos. Quer saber mais? Então continue a leitura deste artigo ou fale com um especialista.

Saiba o que é INPC

Tudo começou em 1979, quando o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) decidiu criar o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). A ideia era que ele fosse utilizado para embasar o cálculo dos reajustes salariais do país. 

O Índice engloba famílias de áreas urbanas que ganham de 1 a 5 salários mínimos e calcula a variação de preços de serviços e produtos utilizados por elas. É por esse indicador que conseguimos identificar o quanto as alterações de preços podem afetar a população com renda mais baixa, principalmente quando se trata de itens essenciais. E claro, pessoas nessa faixa de renda representam a grande parte da população brasileira.

Apesar do indicador oficial de inflação ser considerado o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o INPC também é muito relevante, uma vez que ele faz o recorte que engloba as pessoas com uma faixa de renda menor. 

Qual a utilidade?

Antes de compreender como funciona o INPC, é preciso entender o processo inflacionário. A inflação corresponde ao aumento dos níveis de preços. Para medí-lo, existem diversos termômetros, sendo o mais conhecido o IPCA.

Normalmente, é utilizado o IPCA porque ele traz um panorama mais completo sobre o cenário voltado à inflação do país, muito por conta de englobar diferentes setores econômicos e diversas faixas de renda. Dentro da perspectiva brasileira, nem todos são afetados da mesma maneira pelo aumento dos preços. A proporção de pessoas presentes em classes mais vulneráveis da sociedade é significativa e é importante levar isso em consideração.

Composição do INPC 

Para captar o consumo de famílias na faixa de 1 a 5 salários mínimos, é importante levar em consideração apenas uma pessoa de referência por composição familiar. Levando em consideração os dados da Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), existem dois parâmetros que são os principais guias do cálculo do INPC: 

  • Os preços nas cidades que estão inclusas no Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor (SNIPC);
  • O peso de cada produto presente na cesta de consumo dessa parcela da população. 

As cidades presentes no SNIPC são:

  • Aracaju; 
  • Rio Branco; 
  • Salvador; 
  • Rio de Janeiro; 
  • Belo Horizonte; 
  • São Paulo; 
  • Vitória; 
  • Fortaleza; 
  • Curitiba; 
  • Distrito Federal; 
  • Recife; 
  • Goiânia; 
  • Campo Grande; 
  • Belém; 
  • São Luís; 
  • Porto Alegre. 

Nessas cidades, são avaliados os gastos dos principais itens da cesta de consumo. São eles:

  • Educação;  
  • Vestuário; 
  • Habitação;  
  • Despesas pessoais;  
  • Saúde e cuidados pessoais;  
  • Transportes;  
  • Comunicação;  
  • Alimentação e bebidas;  
  • Artigos de residência.

Cada um desses setores tem um peso diferente. Você pode consultá-los no site do IBGE.

INPC em 2020

A divulgação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) ocorre sempre nos primeiros dez dias do mês seguinte ao da coleta dos dados. Abaixo relacionamos todas as taxas do INPC publicadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no período de janeiro de 2020 a dezembro de 2020:

Mês/Ano Índice do mês (em %) Acumulado no ano (em %) Acumulado últimos 12 meses (em %)
Dez/2020 1,46 5,4473 5,4473
Nov/2020 0,95 3,9299 5,1979
Out/2020 0,89 2,9519 4,7706
Set/2020 0,87 2,0437 3,8879
Ago/2020 0,36 1,1636 2,9404
Jul/2020 0,44 0,8007 2,6943
Jun/2020 0,30 0,3591 2,3466
Mai/2020 -0,25 0,0590 2,0507
Abr/2020 -0,23 0,3097 2,4599
Mar/2020 0,18 0,5410 3,3123
Fev/2020 0,17 0,3603 3,9208
Jan/2020 0,19 0,1900 4,3046

INPC 2021

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) foi de 0,60% em junho, ante alta de 0,96% em maio. Analisando o resultado acumulado em 12 meses, o INPC avançou 9,2%. Até maio, o resultado acumulado em 12 meses estava em 8,9%.

Abaixo, é possível conferir a tabela de INPC de 2021.

Mês/Ano Índice do mês (em %) Acumulado no ano (em %) Acumulado últimos 12 meses (em %)
Jul/2021 Não foi divulgado até o momento pelo órgão responsável.
Jun/2021 0,60 3,9516 9,2219
Mai/2021 0,96 3,3316 8,8962
Abr/2021 0,38 2,3491 7,5911
Mar/2021 0,86 1,9616 6,9373
Fev/2021 0,82 1,0922 6,2163
Jan/2021 0,27 0,2700 5,5315

A alta nos preços dos alimentos tem afetado diretamente o INPC. Em maio, por exemplo, a alta passou de 0,93%. Já os preços de produtos não alimentícios passaram de 0,35% em abril para 1,10% em maio. 

INPC e os investimentos

Vimos como a inflação é capaz de influenciar a vida de todos os brasileiros, uma vez que impacta diretamente nos preços de itens fundamentais para a sobrevivência humana.

Porém, ela também pode impactar a rentabilidade dos investimentos. Quando falamos de impacto em investimentos existem diferenças essenciais entre dois tipos principais: a renda fixa e a renda variável. Vamos conferir? 

Renda fixa 

Normalmente, a inflação é utilizada como índice de referência para taxas de rentabilidade em investimentos. O IPCA, por exemplo, é uma delas. No Tesouro IPCA é possível ter sempre rendimentos acima da inflação. 

No caso do INPC, esse índice pode ser igualmente importante para pessoas que buscam começar a investir em alguns setores. Isso porque algumas aplicações financeiras podem ter remuneração atrelada a ele. Além disso, a taxa afeta a rentabilidade real.

Um ponto de destaque é a Taxa Selic. Ela também tem relação próxima com a inflação. O aumento desta taxa pode ser uma forma de controlar o processo inflacionário.

Renda variável 

Já no caso da renda variável, o INPC pode ser um indexador utilizado nas metas dos fundos de pensão. Ele é útil para os investidores que pensam em aportar no setor do agronegócio, uma vez que engloba itens de cesta básica como carnes e ovos. 

Conclusão

Agora que você já conhece o INPC e sabe para o que serve e como pode afetar a sua vida financeira, que tal conversar com algum assessor e começar a investir? Contamos com um time de especialistas altamente qualificados, capaz de te ajudar a montar a melhor carteira e te orientar da melhor forma. Que tal?

105 posts

Sobre o autor
Thiago Goulart é o Editor da Vai Investir e do podcast Valor de Mercado. Adora praticar tênis, ler, escutar música e estar na presença de amigos e família. Graduado em Letras pela UFES e em Jornalismo pela PUC-SP, está se tornando também especialista em finanças com o MBA no tema pela PUC- RS. Com uma longa carreira em sala de aula, desenvolveu a habilidade e sensibilidade para conectar pessoas a conhecimentos. Hoje, aplica essa experiência de maneira mais específica para o mercado financeiro, por quase 3 anos sendo o principal responsável pelo desenvolvimento e curadoria de conteúdo para a Valor Investimentos e Vai Investir.
Artigos
Posts relacionados
EconomiaNotícias

Grupo de trabalho sobre concessão de Santos Dumont fará reunião na quarta-feira

2 Minutos de leitura
EconomiaNotícias

Governo federal cria grupo para discutir concessão do Santos Dumont

2 Minutos de leitura
EconomiaNotícias

Pressão da Ômicron em seguradoras dependerá de gravidade da cepa, diz Fitch

1 Minutos de leitura