Aprenda a Investir

Investimento para crianças: você sabe como escolher?

4 Minutos de leitura
investimento para crianças
Portrait of a happy cute little kid showing bunch of money banknotes and looking at camera isolated over white background

Você sabia que é possível começar a cuidar das finanças dos seus entes queridos desde cedo por meio do investimento para crianças? Essa é uma estratégia importante para oferecer suporte ao futuro de seus filhos, sobrinhos, enteados ou demais familiares menores de idade.

Algumas pessoas acreditam que isso possa ser um exagero. Porém, a atitude é, na verdade, uma forma inteligente de proteger os jovens e promover uma boa educação financeira. Afinal, ela permite realizar aportes para facilitar a conquista deles na vida adulta.

Que tal saber como, quando e por onde começar os investimentos? Prossiga a leitura e descubra como escolher as melhores opções em investimento para crianças!

Quando escolher um investimento para crianças?

Não é incomum que os pais e responsáveis se perguntem se existe um momento ideal para começar a investir em nome dos menores de idade. Como é o adulto quem gerencia a conta da criança, a administração acontecerá até que ela atinja a maioridade legal.

Isso significa que você fica responsável pelos aportes, resgates e movimentações necessárias à manutenção dos investimentos. Então, não há um prazo ideal para iniciar. A escolha depende do seu planejamento financeiro e desejo.

Porém, antes de começar é interessante conferir alguns cuidados em relação às finanças familiares. Eles facilitam a tomada de decisão em relação à aplicação mais adequada ao jovem.

Confira algumas orientações a seguir!

Tenha uma reserva de emergência

Mesmo que a estabilidade e o amparo às crianças seja a prioridade dos membros de sua família, é preciso se proteger primeiro. Nesse sentido, ter uma reserva financeira é uma necessidade. Ela pode garantir, inclusive, a continuidade dos aportes nos investimentos.

A reserva tem o objetivo de trazer tranquilidade familiar. Ela representa uma quantidade de dinheiro guardado que seja capaz de cobrir, no mínimo, seis meses do custo de vida da casa. Assim, oferece suporte em meio a imprevistos e até mesmo crises.

Por mais que não desejemos passar por situações complicadas, imprevistos sempre podem acontecer, não é? Uma das melhores formas de contorná-los é por meio da prevenção.

Ao adotar estratégias preventivas, desafios como o desemprego serão mais simples de contornar. Além dele, reformas, mudanças ou obstáculos de saúde tenderão a ser combatidos com maior facilidade — sem afetar tanto o seu orçamento ou os seus investimentos.

Organize as finanças

Além da reserva de emergência, a sua própria organização financeira é importante para manter a constância no investimento para crianças. É a solidez na hora de fazer os aportes que garante que uma boa quantia seja guardada ao longo do tempo.

Logo, é preciso ter, de fato, dinheiro sobrando para fazer os depósitos regularmente. O primeiro passo para isso é conhecer o seu orçamento — registrando suas receitas e os seus gastos.

A organização torna mais fácil ter o valor suficiente para a realização dos aportes planejados para seus filhos ou entes queridos. Se possível, eliminar ou reduzir gastos desnecessários ao longo do mês é outra estratégia para garantir os investimentos.

rsz father and daughter putting money in piggy bank Investimento para crianças: você sabe como escolher?

Como escolher um investimento para crianças?

Agora você sabe mais sobre como decidir o momento para começar a investir dinheiro para as crianças. Então, é hora de conferir algumas medidas que podem ser tomadas na avaliação dos melhores investimentos.

Suas decisões serão essenciais para as possibilidades dos jovens de acessar uma boa quantia no futuro. Confira orientações que podem lhe ajudar nisso!

Defina o objetivo do investimento

Falamos muitos sobre o futuro dos jovens. Mas você sabe quais detalhes específicos deseja cobrir por meio do investimento? É interessante pensar no assunto, visto que o dinheiro guardado pode servir, por exemplo, para a educação ou para a abertura de um negócio.

As quantias a serem guardadas em cada caso tendem a ser diferentes, certo? Considerando isso, é importante saber qual o objetivo por trás da aplicação. A definição ajudará a definir a melhor estratégia de investimento.

Escolha o tempo de investimento

Junto com os objetivos, é necessário pensar nos prazos. Ou seja, no tempo me que o dinheiro ficará investido. De modo geral, o prazo de resgate influencia em aspectos relevantes, como a rentabilidade do investimento.

Normalmente, o investimento para crianças contemplam planos de longo prazo. Assim, é possível escolher alternativas com possibilidade de rendimentos atrativos em alguns casos. Já se o plano é fazer resgates em breve, será preciso procurar por prazos mais curtos.

Delimite a frequência dos aportes

Mais um ponto central para decidir os investimentos para crianças é pensar na frequência e no valor dos aportes. Uma vantagem de começar a investir cedo é poder poupar quantias significativas de dinheiro fazendo um esforço mensal menor.

Assim, mesmo com valores mais baixos (como R$100,00 por mês), os seus filhos podem colher ótimos frutos daqui a alguns anos ou décadas. Então, ao delimitar a frequência você deve considerar suas possibilidades financeiras e os seus objetivos.

Onde investir?

É muito comum que os pais pensem na opção de abrir uma poupança para os filhos. Contudo, existem inúmeras alternativas além da tradicional caderneta. É viável encontrar investimentos tanto de maior quanto de menor risco.

A escolha depende do seu perfil de investidor. Por exemplo, pessoas conservadoras não se sentem à vontade de correr muito risco. Enquanto isso, investidores arrojados procuram ativos de maior risco e maior possibilidade retorno.

Ao investir em títulos da renda fixa, por exemplo, você terá mais segurança e estabilidade. Já no caso da renda variável, pode ser preciso desenvolver uma boa gestão de risco pessoal para lidar com as oscilações de preço e a volatilidade.

Antes de fazer sua escolha, é preciso considerar todos os aspectos citados. Quando eles estiverem devidamente alinhados, você será capaz de selecionar os melhores produtos de investimento para crianças – seja para seus filhos ou outros entes queridos.

Conclusão

Realizar investimentos para crianças ajuda a planejar o futuro delas. Nesse sentido, quanto antes você começar, melhor. Coloque nossas dicas em prática e busque pelas opções mais interessantes no seu caso!

Caso você precise de ajuda na hora de conhecer os investimentos disponíveis no mercado, não deixe de entrar em contato com a Vai investir. Estamos prontos para tirar suas dúvidas!

sitevalor Investimento para crianças: você sabe como escolher?

104 posts

Sobre o autor
Thiago Goulart é o Editor da Vai Investir e do podcast Valor de Mercado. Adora praticar tênis, ler, escutar música e estar na presença de amigos e família. Graduado em Letras pela UFES e em Jornalismo pela PUC-SP, está se tornando também especialista em finanças com o MBA no tema pela PUC- RS. Com uma longa carreira em sala de aula, desenvolveu a habilidade e sensibilidade para conectar pessoas a conhecimentos. Hoje, aplica essa experiência de maneira mais específica para o mercado financeiro, por quase 3 anos sendo o principal responsável pelo desenvolvimento e curadoria de conteúdo para a Valor Investimentos e Vai Investir.
Artigos
Posts relacionados
Aprenda a InvestirAções

ESG: o que é e por que investidores precisam ficar de olho nele?

5 Minutos de leitura
Aprenda a Investir

Onde investir 5 mil reais?

8 Minutos de leitura
Aprenda a Investir

O que os esportes radicais têm em comum com os investimentos?

6 Minutos de leitura