Educação Financeira

Você sabe o que é uma carteira recomendada de investimentos?

3 Minutos de leitura

A tomada de decisão na hora de investir deve ter, preferencialmente, o apoio de informações concretas e relevantes. Além de acompanhar as notícias do mercado, é possível aproveitar as análises de especialistas. Para tanto, é necessário descobrir o que é a carteira recomendada.

Com essa alternativa, há como ter uma ideia mais clara sobre quais são as escolhas indicadas para atingir certos objetivos. E, embora seja apenas uma indicação, pode aumentar a efetividade da sua estratégia financeira.

A seguir, veja o que é esse tipo de carteira e entenda quais são as vantagens de considerá-la ao investir!

O que é carteira a recomendada de investimentos?

Para começar, é indispensável saber que uma carteira recomendada é um conjunto de ativos e produtos que são selecionados por profissionais do mercado financeiro. Essas escolhas são apontadas, na forma de sugestão, como alternativas capazes de gerar resultados desejados.

Com elas, o investidor tem maiores chances de tomar decisões de investimento de maneira embasada. Em geral, a carteira recomendada é elaborada por analistas das corretoras, instituições de análise e analistas financeiros autônomos.

Como funciona uma carteira recomendada?

A criação de uma carteira recomendada de investimentos ocorre com base nas condições atuais e futuras do mercado. Com uma análise completa, que considera resultados de indicadores e comportamentos de investimentos, há uma definição sobre os melhores ativos e produtos – a depender do objetivo da carteira,

Uma carteira pode conter, por exemplo, diversos tipos de Ações que se mostram vantajosas por motivos distintos. O investidor, então, pode acatar as sugestões total ou parcialmente em suas estratégias.

Também é comum que haja uma revisão periódica da carteira, pois as condições de mercado sofrem alterações com o tempo. Não existe um período definido, mas uma carteira mensal pode ter atualizações semanais, por exemplo.

Outro aspecto importante do funcionamento é que a recomendação de investimento costuma ser acompanhada por um relatório completo. Ele aponta as condições atuais e futuras e como elas se relacionam com as alternativas escolhidas e a proporção de alocação que é apresentada.

Assim, os investidores conseguem entender a visão dos analistas, o que permite saber como (e por que) os ativos daquela carteira foram selecionados.

Quais são os tipos de carteiras recomendadas?

Depois de conhecer o funcionamento, é o momento de compreender que a carteira recomendada é de diversos tipos. Ela pode ter foco na renda variável (mais comum) ou de renda fixa.

Esse conjunto de indicações também varia de acordo com os objetivos de investimento. As carteiras recomendadas de Ações voltadas para dividendos, por exemplo, focam em alternativas que pagam bons proventos.

Já uma carteira de Small Caps foca em empresas menores e com menor liquidez, mas com maior potencial de valorização. Então, é preciso considerar a estratégia, seu perfil de investidor e os seus objetivos para escolher a melhor alternativa.

Quais as vantagens de contar com a recomendação de investimento?

Tão importante quanto entender o que é carteira recomendada é descobrir por que ela é interessante.

É importante destacar que a análise é fundamentada por uma equipe especializada. Se o time tiver uma boa taxa de acertos na estratégia adotada pela carteira, há um nível extra de confiança.

Também é uma forma de ter acesso a informações aprofundadas, contextualizadas e centralizadas – especialmente em relação à análise fundamentos. Isso facilita a gestão da carteira de investimentos e, dependendo do caso, pode ampliar seus resultados.

A carteira recomendada, portanto, tem um papel importante na validação das suas análises pessoais ou na oferta de eventuais oportunidades no mercado.

Agora você já sabe o que é uma carteira recomendada e pode avaliar se ela faz sentido para sua estratégia de investimentos.

E, caso o seu interesse esteja no mercado de Ações, aproveite e veja como investir em empresas de qualidade!

66 posts

Sobre o autor
Thiago Goulart é o Editor da Vai Investir e do podcast Valor de Mercado. Adora praticar tênis, ler, escutar música e estar na presença de amigos e família. Graduado em Letras pela UFES e em Jornalismo pela PUC-SP, está se tornando também especialista em finanças com o MBA no tema pela PUC- RS. Com uma longa carreira em sala de aula, desenvolveu a habilidade e sensibilidade para conectar pessoas a conhecimentos. Hoje, aplica essa experiência de maneira mais específica para o mercado financeiro, por quase 3 anos sendo o principal responsável pelo desenvolvimento e curadoria de conteúdo para a Valor Investimentos e Vai Investir.
Artigos
Posts relacionados
Análise & OpiniãoEducação Financeira

Praticar tênis é uma aula de investimento

10 Minutos de leitura
Sempre gostei de praticar esportes e, de certa forma, sempre me identifiquei ora mais, ora menos com alguns perfis de determinados esportistas….
Educação Financeira

Juros simples: como utilizar a fórmula para calcular?

4 Minutos de leitura
Você já deve ter ouvido falar em juros simples, não é mesmo? Saber o conceito e como calcular esta taxa é importante…
AçõesEducação Financeira

O que é home broker e como funciona essa ferramenta?

4 Minutos de leitura
Quando se fala em investir na bolsa de valores, uma das primeiras informações que se deve saber é o que é um…

Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email: