Educação Financeira

Trade off: como funciona esse conceito no mercado financeiro?

4 Minutos de leitura
trade off

Diante de dois ou mais caminhos possíveis, é comum ter a necessidade de escolher um só rumo. Os outros ficam para trás e, com eles, também se vão os benefícios que poderiam ser obtidos. Em troca, você fica com as vantagens da alternativa escolhida. Essa situação dá origem ao trade off.

O conceito é aplicado em diversas partes da vida e pode se estender aos seus investimentos. Conhecê-lo, portanto, é essencial para entender seus impactos e saber como aproveitá-lo na tomada de decisão.

A seguir, saiba tudo sobre o trade off no mercado financeiro e veja o que ele realmente representa!

O que é trade off?

O trade-off é um conceito em inglês que está relacionado às consequências decorrentes da escolha de uma alternativa em detrimento de outras. Então ele envolve o que se ganha e o que se perde ao tomar uma decisão, em vez de seguir por outro caminho.

Por isso, pode-se dizer que o termo inclui o custo-benefício de seguir por um caminho e não pelo outro. Os exemplos de trade off são múltiplos e se estendem a muitos aspectos da vida.

No quesito profissional, imagine que você recebe uma proposta de trabalho, mas que fica em outro estado. Ao escolher se mudar, há a chance de crescer profissionalmente e ganhar mais. Como trade off, perderá a evolução conquistada no emprego atual e terá que passar por uma adaptação.

Caso decida permanecer, permanece na sua zona de conforto e não terá os gastos com a mudança. Porém, o trade off envolve a perda de uma oportunidade de trabalho que poderia ser interessante.

Isso também pode se aplicar ao contexto pessoal. Se você decidir ir de bicicleta para o trabalho, poderá fazer um exercício físico, economizará combustível e até ajudará o planeta. O trade off, porém, traz a necessidade de fazer mais esforço físico e de procurar um caminho com ciclovias.

Se decidir ir para o trabalho de carro, poderá aproveitar mais conforto e segurança. Contudo, haverá o risco de ficar preso no trânsito e gastará com combustível.

Como é possível perceber, toda escolha carrega consigo pontos positivos e negativos. E, naturalmente, envolve a perda das vantagens que você teria ao tomar uma decisão diferente. Portanto, é preciso abrir mão de algo para conseguir um resultado de interesse.

Como o conceito se aplica no mercado financeiro?

Da mesma forma que pode ser usado em outras áreas da vida, o trade off também se aplica ao mercado financeiro. Nesse caso, é comum que ele seja conhecido como custo de oportunidade.

Ou seja, as decisões que dizem respeito ao dinheiro podem gerar consequências positivas, mas levar à perda dos benefícios que seriam obtidos ao seguir por outros caminhos.

Pense, por exemplo, em uma pessoa que tem um orçamento específico. Se ela decidir gastar dinheiro com uma compra por impulso, pode obter satisfação e atender a uma necessidade específica. Porém, perderá a chance de guardar esses recursos ou até de investi-los.

Já se ela decidir investir o dinheiro, poderá ganhar com a rentabilidade. No entanto, os trade offs incluem não poder fazer uma compra desejada. Em relação aos investimentos, há, ainda, o custo de oportunidade de escolher uma alternativa em detrimento de outra.

Isso também se aplica a empresas no uso do seu dinheiro e na escolha entre as opções de investimento. O trade off não significa, necessariamente, uma perda financeira, mas sim o fato de que não será possível obter os ganhos que estariam atrelados à outra decisão.

Como o trade off afeta os investidores?

Considerando que o trade off faz parte do mercado financeiro, é justo dizer que ele também afeta todo o processo de alocar recursos e, portanto, os investidores. O motivo é simples: investir é sempre uma escolha.

Depois de decidir que deseja aportar seus recursos, é necessário buscar as opções de investimento. Ainda que você tivesse um orçamento ilimitado, o fato de delimitar investimentos já dá origem ao trade off.

Em um contexto em que há uma quantidade limitada de recursos para investir, é algo que se torna ainda mais intenso. Não apenas considerando a rentabilidade, mas também a segurança e a liquidez. Veja alguns exemplos:

  • se você escolher um título do Tesouro, deixará de aproveitar os ganhos (que podem ser maiores) do Certificado de Depósito Bancário ou das Ações na bolsa de valores;
  • se investir em um fundo de renda variável, isso poderá levar a ganhos maiores, mas significa abrir mão da segurança de alguns Fundos de Renda Fixa;
  • ao investir no mercado futuro, talvez corra mais riscos que ao investir no mercado à vista;
  • se escolher um investimento com prazo para resgate, o trade off envolve o fato de não poder retirar e usar o dinheiro quando quiser;
  • ao investir em uma alternativa com condições melhores, mas que cobra Imposto de Renda, seu trade off é não poder aproveitar a isenção oferecida em outras opções.

Como você pode ver, trade off é um termo que pode estar associado a diferentes condições dos investimentos. Portanto, vale a pena considerá-los na forma como você toma decisões.

Como usar o conceito de trade off para investir?

Já que cada escolha tem pontos positivos e negativos e deixa para trás ganhos potenciais de outros caminhos, é preciso utilizar o trade off de maneira estratégica. Na prática, significa tomar decisões de investimento que considerem alguns aspectos principais.

Primeiramente, você deve saber o quanto tem disponível para investir de modo que a alocação seja mais vantajosa que a disponibilidade para gastar o valor de outra maneira. Depois, é necessário conhecer seu perfil de investidor, que indica a sua tolerância ao risco e o que espera da segurança.

Aproveite para entender quais são os seus objetivos, um investimento válido deve atender a eles. Suas metas indicam as escolhas sobre o período de resgate desejado ou o valor que pretende acumular, por exemplo. Assim, também vale a pena considerar diversificar seu portfólio.

Considere, ainda, os seus níveis de experiência e de conhecimento sobre o mercado. Às vezes, o trade off de um investimento feito sem as informações certas pode dar origem a um custo de oportunidade muito elevado. Por outro lado, o preparo ajuda a equilibrar o custo-benefício.

O trade off está relacionado àquilo de que se abre mão ao fazer uma escolha e buscar seus resultados. Portanto, pode ser aplicado no mercado financeiro e nas suas decisões de investimentos, em busca de uma atuação mais consciente!

Agora que você entende o que implicam as escolhas feitas, veja como adotar uma estratégia de alocação de ativos na carteira de investimentos!

85 posts

Sobre o autor
Thiago Goulart é o Editor da Vai Investir e do podcast Valor de Mercado. Adora praticar tênis, ler, escutar música e estar na presença de amigos e família. Graduado em Letras pela UFES e em Jornalismo pela PUC-SP, está se tornando também especialista em finanças com o MBA no tema pela PUC- RS. Com uma longa carreira em sala de aula, desenvolveu a habilidade e sensibilidade para conectar pessoas a conhecimentos. Hoje, aplica essa experiência de maneira mais específica para o mercado financeiro, por quase 3 anos sendo o principal responsável pelo desenvolvimento e curadoria de conteúdo para a Valor Investimentos e Vai Investir.
Artigos
Posts relacionados
Educação FinanceiraAnálise & Opinião

Você sabe tomar decisão?

5 Minutos de leitura
Uma das características comum à espécie humana é indagar sobre o seu futuro, na tentativa de controlá-lo. No entanto, há um paradoxo…
Educação FinanceiraAnálise & Opinião

O que os esportes radicais têm em comum com os investimentos?

6 Minutos de leitura
A imagem do investidor geralmente está relacionada a uma pessoa de traje social, em uma sala exclusiva no alto de um prédio…
Educação FinanceiraAnálise & Opinião

Dinheiro: quais propósitos te movem?

2 Minutos de leitura
Família, poder, saúde, força, conhecimento, autonomia, riqueza, amizade, trabalho, amor, paz, prestígio. Dessas palavras, escolha apenas três que mais lhe representa. Agora,…