Análise e Opinião

Análise e Opinião

Estagflação: Conheça mais a repeito desse termo da economia

Por
Sheila Meira

Recentemente escrevi um artigo falando sobre os níveis de inflação mundial e como as potencias mundiais tem se comportado para conter a inflação, a alta de juros é uma decisão quase unanime entre os bancos centrais quanto ao combate da inflação, que tem se apresentado a maior dos últimos anos nas principais economias.

No Brasil o IPCA já acumula 11,70% nos últimos 12 meses, nos EUA 8,5% no mesmo período e a Zona do Euro, que acreditava em uma inflação passageira, 7,5% trazendo um novo recorde em março de 2022. Uma atuação muito clara dos bancos centrais no combate da inflação, como já mencionado, é o aumento dos juros, esse é o principal veículo da política econômica quando se trata em conter o aumento generalizado dos preços, mas o que isso pode causar? É normal que ocorra, quando há um aumento de juros, uma desaceleração do crescimento econômico uma vez que o dinheiro fica mais caro tanto para as empresas quanto para o consumidor.

O PIB (Produto Interno Bruto) um dos principais indicadores que mede esse crescimento tende a sofrer ajustes para baixo (veja relatório Focus 02/05/2022) indicando que o crescimento no País será menor para aquele período. Nesse cenário, tem sido comum ouvir o termo ESTAGFLAÇÃO que tem ganhado força desde o inicio da guerra da Ucrânia, o que esse termo quer dizer e como impacta a economia de um pais?

O que significa a estagflação?

Bem, estagflação nada mais é do que economia estagnada com inflação alta, ou seja, quando há um enfraquecimento do PIB (Produto Interno Bruto) somado ao alta constante dos preços, aliado ao desemprego. Na prática isso ocorre quando há um aumento dos níveis de desemprego aliado aos produtos encarecendo de forma constante.

Normalmente não é usual que isso ocorra, pois geralmente quando se tem inflação, há crescimento econômico, ou seja o PIB cresce junto, basta olhar o retrato econômico do Brasil em 2021 quando a inflação, medida no Brasil pelo IPCA, estava em 10,06% e o PIB no mesmo período cresceu 4,6%, segundo IBGE.

Algumas medidas no Brasil têm sido tomadas para evitar a estagflação: aumento de juros que vem ocorrendo de forma consensual com o esperado pelo mercado e um investimento no plano de vacinação para o COVID-19, na expectativa de imunização em massa e retorno gradual das atividades cotidianas. Ocorre que não é o suficiente quando não há geração de emprego, uma vez que preços elevados trazem menor poder aquisitivo para as famílias que passam a gastar mais com bens essenciais e cada vez menos com bens supérfluos como lazer e entretenimento por exemplo.

Entretanto, não é um cenário que esta estabelecido, por hora seguimos acompanhando os índices de inflação e as medidas que o governo tem tomado para reverter esse quadro, é possível que ao fim do ciclo de aumento de juros o cenário de controle da inflação fique mais claro, até lá é possível aproveitar tanto a alta do juros quanto a inflação esticada nos investimentos, com a renda fixa trazendo prêmios cada vez maiores fica claro que existem retornos interessantes com risco menores, a diversificação é sempre o melhor caminho em qualquer cenário e uma assessoria que irá te acompanhar nas decisões faz toda diferença.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.