Investimentos

Investimentos

O que é uma DTVM? Entenda agora!

Por

Ao estudar sobre o mercado financeiro, é comum encontrar termos e siglas que não são habituais no dia a dia da população. Mas, para assimilar os conteúdos sobre investimentos e tomar boas decisões sobre o seu dinheiro, é fundamental conhecer esses conceitos.

Uma das siglas que surgem durante o aprendizado do investidor é a DTVM. Você sabe o que ela significa? Esse termo se refere a uma empresa distribuidora de títulos e valores mobiliários. Por isso, vale a pena saber mais sobre o assunto.

Neste post, você aprenderá o que é uma DTVM e qual é a sua importância para o investidor. Vamos lá?

O que são valores mobiliários?

Antes de descobrir o que é uma DTVM, é importante saber o que são os valores mobiliários. Na prática, eles são títulos e contratos de investimento ofertados publicamente e que geram direito de participação, remuneração ou parceria.

Neles, os rendimentos podem ser oriundos do esforço do empreendedor ou de terceiros. Outro ponto interessante é que os valores mobiliários podem ser de propriedade ou de crédito.

Nesse sentido, se uma alternativa de investimento for considerada um valor mobiliário, ela está sujeita às regras e à fiscalização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). São exemplos de valores mobiliários as ações, os bônus de subscrição, as cotas de fundos, as debêntures, os contratos futuros e outros ativos, derivativos e produtos financeiros.

O que é DTVM?

Uma distribuidora de títulos e valores mobiliários (DTVM) é uma instituição que atua como intermediária entre o comprador e o vendedor no mercado financeiro. Assim, elas são agentes essenciais no processo de realização de investimentos.

As DTVMs são autorizadas a funcionar pelo Banco Central (BC), sendo imprescindíveis para que as operações de compra e venda de valores mobiliários ocorram nas normas da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Desse modo, elas asseguram que as transações sejam realizadas de forma segura e transparente.

Como ela funciona?

Como você viu, a DTVM realiza a mediação entre o investidor e o vendedor de um ativo ou derivativo. Para isso, as empresas desse tipo integram as informações entre os seus clientes e o mercado de capitais por meio de uma plataforma especializada, como o home broker.

Além de operar na bolsa de valores, essas instituições podem gerenciar a carteira de investimentos, intermediar operações cambiais e emitir títulos e valores mobiliários.

Outras atribuições das DTVMs podem incluir:

  • custódia de títulos e valores mobiliários;
  • administração de clubes de investimentos;
  • agente fiduciário;
  • emissão de certificados de depósitos de títulos e debêntures.

Quais são as diferenças das DTVMs para corretoras de valores?

Entendendo o que são e como funcionam as DTVMs, você pode ter dúvidas sobre as diferenças entre elas e as corretoras de valores. Afinal, ambas apresentam atuações semelhantes. Até 2009, as distribuidoras de valores tinham funções diferentes das corretoras.

Dessa maneira, elas não podiam operar na bolsa de valores. Por essa razão, as DTVMs deveriam ser filiadas às corretoras para ter acesso a esse ambiente. Contudo, após 2009, a CVM e o BC autorizaram as distribuidoras a operarem nesse mercado.

Por conta dessa permissão, as DTVMs atuam e seguem as mesmas regras das corretoras de valores desde então. Além disso, elas devem respeitar e atender os critérios de capacidade financeira e operacional determinados pela B3 — a bolsa de valores brasileira.

Desse modo, não há mais distinção relevante entre as distribuidoras e as corretoras de valores para o investidor — como ocorria no passado.

Quais as vantagens em ter conta em uma DTVM?

Como você aprendeu, não há distinção entre a atuação de uma DTVM e uma corretora. Dessa forma, as vantagens de ambas as instituições são as mesmas. A primeira delas é viabilizar o acesso à bolsa de valores via home broker.

Sem essa plataforma, você não consegue negociar as alternativas disponíveis nesse ambiente. Ademais, as DTVMs e corretoras funcionam como uma loja, que disponibiliza investimentos de diversas instituições — ao contrário dos bancos, por exemplo.

Afinal, as instituições bancárias tradicionais costumam oferecer apenas alternativas próprias aos investidores. Assim, ao investir pelos bancos, poderia haver grande limitação de possibilidades para a composição da sua carteira de investimentos.

Já com a DTVM ou com a corretora de valores, você pode investir tanto em renda variável quanto em renda fixa em um só lugar. Mais uma vantagem interessante é que essas instituições costumam oferecer taxas de custódia e corretagem mais atrativas que os grandes bancos.

Isso acontece, principalmente, porque as corretoras e as distribuidoras apresentam estrutura mais enxuta. Em relação à segurança das DTVMs e das corretoras, não é necessário se preocupar, já que essas entidades são regulamentadas pela CVM e pelo BC.

Como escolher a melhor DTVM para seus investimentos?

Após conhecer as vantagens de ter conta em uma DTVM ou em uma corretora, é o momento de descobrir como escolher a melhor instituição para seus investimentos. Em primeiro lugar, é imprescindível saber se a distribuidora tem cadastro na Comissão de Valores Mobiliários.

Para isso, você pode conferir o nome da instituição no site da CVM e se certificar de que ela está cadastrada e autorizada a atuar no mercado. Também é importante que a DTVM tenha certificado do Programa de Qualidade Operacional (PQO) oferecido pela B3.

Assim, você garante que a distribuidora escolhida oferece um serviço de qualidade. Mais um ponto essencial é entender se a DTVM tem habilitação para operar na plataforma do Tesouro Direto. Se a distribuidora for habilitada pelo programa, você pode realizar esses investimentos por meio dela.

Ainda, vale a pena conhecer as alternativas de investimento disponíveis na plataforma da DTVM ou da corretora de valores. Afinal, quanto mais possibilidades, maiores as chances de compor uma carteira robusta. Por fim, avalie as taxas cobradas pela DTVM e os impactos que elas podem trazer ao seu portfólio.

Considerando que DTVMs e corretoras têm atuação semelhante, também vale a pena comparar as diversas instituições do mercado. Em muitos casos, as corretoras podem apresentar vantagens em relação ao atendimento ao cliente e ao portfólio mais amplo, como você viu.

Você descobriu que as DTVMs são instituições nas quais é possível realizar os seus investimentos, assim como as corretoras. Desse modo, não deixe de considerar as dicas que você aprendeu neste post na hora de escolher uma instituição para intermediar seus investimentos!

Gostou de conhecer mais a respeito sobre o que é DTVM? Leia mais conteúdos como esse. Conheça nossa página sobre investimentos e aprenda mais sobre o mercado financeiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.